terça-feira, 19 de abril de 2011

Site de Namoro mais seguro?

Posted by O amor está na rede On 19:07 16 comments

Olá, amigos!

Muita gente diz que tem medo de conhecer alguém através de um site de relacionamentos amoroso porque não sabe quem a outra pessoa realmente é. E eu sempre digo que mesmo aquela pessoa que estudou com a gente a vida toda, mas com quem nunca tivemos muita intimidade, também não sabemos quem ela realmente é. As referências são vagas...

Às vezes, um marido mata a mulher depois de 20 anos de casados - e ela não acharia que ele é a pessoa mais confiável do mundo, a que jamais lhe faria mal? Não há mulheres que matam os maridos? Filhos que matam os pais por dinheiro? Pais que estupram filhas? Sim... Há tudo isso fora da net!

Há também muitos golpistas vestidos com roupas caras e aparências de príncipes (tipo um cara que está na novela das "9" da Globo - vem de família rica, mas é um golpista nato e vive tentando se dar bem em algum golpe). Portanto, a recomendação é tomar cuidado sempre!

No entanto, aconteceu algo nos EUA que pode trazer uma grande novidade, em termos de segurança, para os sites de relacionamentos atuais. Uma mulher, que não quer se identificar, mas usa o pseudônimo de Jane Doe, foi estuprada por um cara que conheceu no site de relacionamentos Match.com. Ela abriu um processo contra o site e pede que o mesmo crie um programa para checar os antecedentes dos usuários antes que seus registros sejam aprovados. "Quando alguém usar o cartão de crédito para pagar pelo serviço oferecido pelo site, o site deveria confrontar seus dados com um banco de dados de criminosos sexuais", diz o advogado da vítima.

Não é excelente esta notícia? O problema é que aqui no Brasil o banco de dados de qualquer tipo de crime deve ser tão grande que vai levar tempo para o sistema realmente funcionar... :-)

Enquanto isso não acontece e mesmo depois (pois muita gente pode usar cartões de crédito clonados e/ou roubados), sugiro que você leia inúmeras dicas de segurança no Livro O AMOR ESTÁ NA REDE e não deixe passar a oportunidade de conhecer o amor de sua vida num site de relacionamentos, assim como conheci o meu e já relatei tantas outras histórias de sucesso aqui!

PS: depois do estupro, a moça resolveu colocar o nome do agressor no Google e descobriu que ele já tinha sido acusado de crimes sexuais. Se ela tivesse lido meu livro, teria buscado referências do homem muito antes e não teria partido para o segundo encontro, onde aconteceu o estupro... (eu não quero ser chata e repetitiva, mas, como já disse em outro post, a culpa na maioria dos casos é da falta de cuidado da própria vítima...). Em tempo: as jornalistas que aparecem no vídeo concordam que é preciso ter bom senso e também que a própria pessoa faça algo para se proteger (parece que não foi o caso dessa vítima)... 

Dica de Erica Queiroz; O amor está na rede!!!

Fonte: ABCNews.go.com

16 comentários:

Pois é Érica, a tecnologia a favor do amor e da segurança...porque em relacionamentos "fora" da net, não vamos na delegacia pedir um nada consta do sujeito que conhecemos no bar. Mas nos relacionamentos virtuais, já começamos a vislumbrar essa possibilidade. Bjos

Oi Érica,

Eu não sou advogado e muito menos juíz, né? Mas acho justo o que ela pleiteia. Afinal, era um serviço pago, que oferece a possibilidade de encontros e tal. Com certeza - isso, excluindo-se as letras minúsculas rsrs - não havia em nenhum lugar do site alertas sobre os encontros, sobre a necessidade de checagem. Tá, mesmo que houvesse, a pessoa não leria, já que estava mais interessada em arranjar um parceiro. Mas... ela poderia ter lido.

Acho que vai fazer bem para o mercado, essa chacoalhada. As pessoas - e os sites - passarão a ter mais atenção aos riscos, as possibilidades e, principalmente, às pessoas que frequentam o ambiente virtual.

Abraços

Todo cuidado é pouco. Se estar ao lado pode apresentar risco, conhecer um desconhecido que sai do mundo virtual... é melhor ter atenção redobrada.

Olá querida amiga!

A tecnologia também poderá ajudar nisso... será muito bom se os dados puderem ser confrontados... mas enquanto isso não acontece no Brasil creio que as pessoas não devam se privar de se relacionar e como em qualquer outra situação tomar as devidas precauções e ser feliz!

Bjokas
Gisele

Olá Érica e pessoal!

É complicado a gente saber quem são as pessoas e confiar nelas, mas concordo com a Érica quando ela diz que devemos utilizar de todos os meios para conhecê-la melhor, seja quando conhecemos alguém no dia-a-dia, seja quando encontramos alguém pela internet.

De fato, muita gente nos decepciona depois de anos e anos de convivência, e como é impossível prever o que vai acontecer daqui a meses ou anos, temos que fazer nossa parte e tentar descobrir o mais que pudermos das pessoas e, quem sabe, nos livrarmos de alguém que possa, eventualmente, ser desonesto ou criminoso, ou ainda ter hábitos ou comportamentos que possam ser impossíveis de conviver.

Me inscrevi em alguns sites e nestes últimos tempos, passei por duas situações que me levantaram, no mínimo, grandes suspeitas de que estas pessoas possam ser desonestas ou pervertidas.

No primeiro caso, conversei com o homem via chat do site e depois de desconectar, vi que ele deixou o número do telefone celular. Como julguei muito prematuro partir para o papo via telefone (pois eu não sabia praticamente nada do cara, havíamos trocado pouquíssimas palavras, fora que se eu ligasse ele teria acesso ao meu número de celular, que preservo demais, por tê-lo a anos também para me comunicar com amigos e parentes -e por isso só forneço para quem tenho o mínimo de confiança), argumentei que precisávamos "conversar" mais, trocar mais informações e sendo assim, ele me passou o endereço do MSN. Como neste endereço, ele utilizou um "nick" e não o nome (como eu utilizo), achei por bem "jogar" o "nick" num mecanismo de busca e qual não foi minha surpresa ao ver que o cidadão participava (e com acesso recente - portanto não era coisa antiga) de uma comunidade de fotos pornográficas e onde também as pessoas marcam encontros sexuais (trocas de casais, sexo grupal, etc)e era ele, pois os dados do perfil pornográfico eram os mesmos dados do site que eu o "encontrei". Respeito as escolhas de cada um, mas provavelmente, com o tempo, ele tentaria me envolver nesse tipo de coisa e meu objetivo é encontrar um amor e companheiro e não um "colega" para práticas sexuais, fosse com ele ou outras pessoas.

CONTINUA

No segundo caso, também o cidadão já foi passando o número de telefone celular e no perfil ele deixa pouquíssimos dados (um "nick" e duas ou três fotos). Sugeri que nos falássemos por e-mail para descobrir se valeria a pena uma continuidade, já que também moramos em cidades diferentes. Ele se fez de "ofendido", disse que não tinha nada a esconder, que quer algo sério e que por isso passou o celular. E mais: que não tem paciência de ficar se comunicando no mundo virtual. Mais do que depressa respondi, dando a minha opinião. Ele retornou, dizendo que eu até encontraria homens que topassem "conversar" antes de partir para o encontro (o que na avaliação dele seria "enrolação")mas que na opinião dele, se vc "vê a foto da pessoa e gosta, não tem o que ficar "enrolando".
Agora eu gostaria que alguém me respondesse: Como eu ia confiar num cidadão que coloca alguns dados, duas fotos e um apelido na internet, sem que eu tivessse a oportunidade de trocar informações, com ele, sentir que de fato ele é confiável? Saber se ele é honesto, livre, pesquisar sobrenome nos meios que eu achar convenientes? Celular? Tem gente que troca de número como se troca de roupa, clona, etc! Desde quando foto e celular são garantia de idoneidade no mundo em que vivemos? Ele poderia ser até a melhor pessoa deste mundo, mas deveria ter sido um pouco humilde, compreensivo e deixar as coisas acontecerem no seu tempo. Ao meu ver, apesar de difícil, pode ser que ele encontre uma mulher disposta a fazer as coisas conforme ele queira, mas espero, sinceramente, que esta não entre numa tremenda gelada! Eu? Pulei fora e bloqueei o cidadão, assim como fiz com o primeiro!

Não devemos e nem podemos deixar a emoção, a vontade de sair da solidão, de ter um amor, um companheiro nos "emburrecer" a ponto de esquecer o bom senso e a mínima segurança que devemos ter com nós mesmas. Acho que autoestima e inteligente, além do amor próprio devem prevalecer!

Espero que estas duas experiências que relatei possam servir para que alguém, que eventualmente esteja começando a "entrar numa fria" a acordar.

Um ótimo feriado a todos e um grande beijo!

Fiquem com Deus!

Lenise

Olá minha querida amiga !!!

Em qualquer meio, seja ele virtual ou não, temos que nos proteger e ter cuidado com quem nos envolvemos, seja até mesmo em um local conhecido, na casa de amigos, etc, e mesmo assim, ainda corremos o risco desta pessoa mudar com o tempo. Mas em casos com este concordo que foi descuido da vítima, às vezes, somos muito carentes e simplórios, infelizmente precisamos ter consciência de que no começo, é preciso sempre ter um "pézinho" atrás, porque o que não falta é gente de má índole, por aí !
Para que possamos aproveitar todos os benefícios da tecnologia, basta ter cautela até estebelecer uma relação confiável com a outra pessoa, e isso se aplica não só em romances, mas em amizades e contatos profissionais também :)
Este rastreamento, acredito que melhore as coisas, mas não nos tira a responsabilidade de sermos cuidadosos.

Muitos beijosss e Feliz Páscoa !!

Realmente é um exagero dizer que só na internet há perigo, o perigo está em todo o lugar.

@Marcela

Oi, Marcela.
E não é verdade? Hoje, ao conhecermos alguém, não vamos à delegacia buscar informações sobre a pessoa. Mas quem sabe a internet, que já acho um meio mais seguro de conhecer alguém, não traga ainda mais essa segurança no futuro?
Grande beijo,
Erica

@José

Olá José,

Realmente, é algo complicado de se avaliar, mas talvez o site tenha mesmo que arcar com a culpa por oferecer um serviço pago. Mas... a maioria oferece o serviço gratuitamente, com alguns acessos restritos... E se a mulher não pagou pelo serviço? Hehe... São muitos fatores a serem levados em conta, mas o que importa é que estes sites possam tornar-se mais seguros no futuro.

O problema é que duvido que alguém consiga implementar métodos reais de checagem (que não possam ser fraudados) aqui no Brasil! :(

Abraços,

Erica

@Sissym

Oi, querida!

Concordo com você: temos sempre que ter muita atenção ao conhecer alguém, não importa se on ou off-line!

Grande beijo,

Erica

@Gisele

Oi, amiga!

Acredito que, mesmo depois que o nosso país vier a ter estes métodos de checagem (se é que isso acontecerá um dia), as pessoas devem continuar tomando todas as precauções possíveis ao conhecer alguém (tanto na rede, como fora dela), pois nunca sabemos quem as pessoas realmente são, por melhores que sejam as referências...

E que elas nunca se privem de buscar o amor!

Mil beijos,

Erica

@Lenise

Olá, querida! Muito obrigada pela contribuição expressiva de sempre.

Creio que seu comportamento foi perfeito nos dois casos: no primeiro, já viu que o cara estava em busca de outras coisas que não eram as mesmas que você buscava. Assim, já nem perdeu mais tempo com ele. No segundo caso, com certeza apenas ver a foto da pessoa não significa nada. E se o cara não podia respeitar o seu ritmo, ele provavelmente não te respeitaria em questões ainda mais sérias (e muito menos nas menos sérias) no futuro. E de gente assim você não precisa!

Fico feliz que você não deixe a emoção e um "papo furado" serem mais fortes do que a sua razão.

Parabéns, amiga! E obrigada por compartilhar conosco estas duas histórias. Sem dúvidas, é melhor ficar sozinha do que se deixar levar por indivíduos que não valem a pena!

Grande beijo,

Erica

@Samanta

Querida Sammy,

Espero que tenha tido uma linda Páscoa também! :)

Você tem toda razão e foi isso que também respondi nos comentários anteriores: só o tempo (e olhe lá!) nos dirá quem uma pessoa realmente é; portanto, não importa se conhecemos alguém novo no mundo virtual ou fora dele, temos sempre que tomar mil e um cuidados - afinal, estamos falando de nossa própria segurança, certo? E nada pode ser mais importante do que isso!

Mil beijos e uma linda semana,

Erica

@Viver com saúde

Oi, Catarino. Sem dúvidas, o perigo está em todo lugar. Cabe apenas a nós mesmos nos protegermos!
Abraços,
Erica

Bem, garças a Deus não fui estuprada, mas arrumei um namorado no Poff e descobri que ele é casado e tem 3 filhos....

Postar um comentário