quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Amor virtual - "uóti"?

Posted by O amor está na rede On 19:23 1 comment

Pois é... Estava eu tuitando sobre relacionamentos online quando uma querida me escreveu: "não acredito em amor virtual, já me dei mal". Linda frase, não? Até rimou!

Vamos, então, analisar por partes:

1. "Não acredito em amor virtual" - Ah, que alívio! Nem eu... Alguém acredita? Amor virtual não existe. Amor é um sentimento. É algo que é bom, ruim (se não é correspondido), alegre, triste e também "apaixonante", por que não? Então, se você sente tudo isso, como poderia o amor ser virtual??? Se fosse virtual não doeria, oras! Ou não despertaria grandes emoções... Conhecer uma pessoa virtualmente gera uma atração que de virtual não tem nada. Se você estivesse se apaixonando por um computador (ah, mas acho que só nos filmes existem computadores que poderiam responder perfeitamente às suas perguntas), eu acreditaria em amor virtual. Mas existe alguém teclando do outro lado, ou falando com você através de webcam e assim por diante. O que há de virtual nisso? Talvez apenas a falta de um primeiro encontro.

2. "Já me dei mal" - Claro que sim! E já não se deu mal com alguém que conheceu no mundo "off-line" também? Ou no off-line só encontrou príncipes (ou princesas) encantados (que, by the way, nem existem!!!)?

Pra todo mundo que pensa que amor virtual não existe, eu digo: não existe mesmo! Enquanto não existirem avatares de nós mesmos, que teclem, comam, bebam e façam tudo por nós, o amor ainda será real. Mas encontrar o amor real com ajuda de um meio virtual pode ser a melhor coisa do mundo! Por que não tentar? :-)

Beijos de O amor está na rede!

1 comentários:

Para se dar mal, basta apaixonar-se. Pode ser virtual ou real. Tá na chuva, é pra se molhar, certo?
Ele pode ser virtual por um tempo determinado, por falta de opção e depois, passar para o real.
Nem todo mundo entende, só quem passou por isso.
Até escrevi um texto sobre a diferença entre virtual e platônico.
Beijos

Postar um comentário